Procedimento PESA, MESA, TESE e microTESE

São procedimentos que visam a obtenção de espermatozóides para tratamento de FIV/ICSI, quando os mesmos não podem ser recuperados a partir do sêmen ejaculado.

Objetivo dos Procedimentos

Obter espermatozoides em casos de azoospermia (ausência de espermatozoides no sêmen ejaculado). Há diferentes formas de azoospermia:

  • Obstrutiva: Os espermatozoides são produzidos normalmente nos testículos, mas não podem sair ao exterior no momento da ejaculação porque há uma obstrução nos condutos, impedindo a sua saída (exemplo: homens que realizaram vasectomia);
  • Não obstrutiva: os espermatozoides são produzidos nos testículos. No entanto, há alguma forma de dano às células encarregadas de produzi-los (sequelas de parotidite, crip­torquidia, varicocele importante, etc.), fazendo com que a produção seja tão pequena que os mesmos não são observados no ejaculado.

Explicação

A depender do tipo de azoospermia, pode-se obter espermatozóides dos testículos (órgãos produtores dos espermatozoides) ou do epidídimo (canal condutor do sêmen e local de armazenamento dos espermatozóides). Em ambos os tipos de procedimento, os espermatozóides obtidos são utilizados para o tratamento de Fertilização “In Vitro” com injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI).

As técnicas mais frequentemente utilizadas são:

  • PESA: aspiração percutânea de espermatozoides dos epidídimos;
  • MESA: aspiração de espermatozóides dos epidídimos por microcirurgia;
  • TESE: extração de espermatozóides do testículo por biópsia;
  • microTESE: microdissecção testicular, realizada com auxílio de um microscópio cirúrgico, permitindo a visualização do tecido testicular em grande aumento, melhorando a precisão do cirurgião na busca de espermatozóides testiculares.

Para a realização do procedimento, o paciente é submetido a algum tipo de anestesia (local ou geral), a depender da técnica de obtenção dos espermatozóides e do tipo de azoospermia que motivou o procedimento. Assim, nos casos de azoospermia obstrutiva (Ex: vasectomia) frequentemente se propõe PESA ou MESA sob anestesia local ou geral, enquanto nas azoospermias não obstrutivas (Ex: criptorquidia), é proposta a anestesia geral para TESE ou microTESE. A técnica de anestesia é escolhida com base na avaliação de caso a caso.

As técnicas podem ser realizadas com fins de diagnóstico e de tratamento. No caso de diagnóstico, os espermatozoides podem ser congelados para serem utilizados em um tratamento futuro.

Em aproximadamente 50-75% dos casos, existe sucesso na obtenção de espermatozóides, os quais poderão ser utilizados para seguimento do tratamento de Fertilização “In Vitro” com ICSI.

Fale Conosco

Entre em contato conosco, preenchendo o formulário abaixo. Teremos o maior prazer em atendê-lo(a):

O que dizem nossos pacientes

Conheci a Genesis através da minha médica ginecologista que já tinha pacientes que fizeram tratamento na clínica. Eu me senti muito bem assistida, toda equipe é maravilhosa, só o fato do Dr.Bruno me explicar o que eu tinha já foi gratificante.O resultado foi maravilhoso, minha filha está com 3 meses e meio e estamos muito felizes.

Luciana, 38 anos